A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Itabira informa que, a partir de quinta-feira (7), o comércio de Itabira terá novo horário de funcionamento. O que se espera com a medida é facilitar as vendas e as compras para o Dia das Mães, no domingo (10).

Segundo nota encaminhada à imprensa, na quinta-feira e na sexta-feira fica aberto de 10h às 19h. Já no sábado irá funcionar de 9h às 19h.

Informa que o novo horário foi negociado com o prefeito Ronaldo Magalhães (PTB), o que é confirmado pela assessoria de imprensa da Prefeitura. E que o horário estendido segue o o mesmo horário, “como ocorre todos os anos” na semana que antecede o Dia das Mães.

É como se o país e o mundo não estivessem vivendo uma crise de saúde pública sem precedente na história da humanidade.

De acordo com a CDL, o ajuste é necessário como meio de proporcionar ao consumidor mais tempo para efetuar as compras. Argumenta que, com o horário estendido, evita-se aglomeração de pessoas nas ruas durante os três dias.

Pede aos consumidores que tomem os cuidados necessários, como o uso obrigatório de máscaras de proteção, além de lavar as mãos. E que não saiam para as compras acompanhados de outras pessoas.

Infraestrutura

É mais uma flexibilização autorizada pelo prefeito, após Ronaldo Magalhães ter permitido a reabertura do comércio na cidade.

Ocorre em um momento em que o recomendado é ampliar o distanciamento social e até mesmo o isolamento domiciliar.

O objetivo das medidas restritivas, que foram flexibilizadas em Itabira, é impedir o avanço da pandemia para que um maior número de pessoas não seja infectada ao mesmo tempo. Se isso ocorrer, leva os hospitais ao colapso, ocasionando mortes que poderiam ser evitadas com atendimento adequado.

O argumento para a flexibilização é que o número dede pessoas infectadas pelo novo coronavírus (covid-19) é baixo na cidade. E que o município já se preparou, antecipadamente, para enfrentar a pandemia.

Para isso, ampliou a infraestrutura hospitalar para o atendimento de pessoas doentes, inclusive de quem estiver com quadro mais grave. E que está sendo montado um hospital de campanha, para o caso de necessidade.

Responsabilidades

Conforme salientou a promotora de Justiça Sílvia Letícia Amaral, a responsabilidade pela reabertura do comércio é dos gestores municipais. Mas ela adverte:

“Nessa hora em que se aproxima o pico da doença, com a curva precisando ser achatada com isolamento social, se não houver condições de o município atender a todos, os gestores municipais podem ser responsabilizados.”

Para a promotora, não tem mágica nesta hora. “A doença é nova, está matando muita gente e ainda não existe vacina”, ela salienta.

“Devemos acompanhar a ciência, os estudos técnicos, e não as evidências. Países que já passaram por situações críticas e que fizeram o isolamento no tempo certo estão vencendo o novo coronavírus.”