Até quarta-feira (27), 1.552 pessoas foram testadas em Itabira, com registro de 196 casos confirmados para a Covid-19, conforme consta no último boletim epidemiológico divulgado pela assessoria de imprensa da Prefeitura na tarde de ontem.

Desses, 11 já estão recuperados, 184 em isolamento domiciliar, com registro de um óbito. Mas nesse total não estão incluídos os últimos números de quem já foi testado na Vale.

É que a mineradora não tem repassado os últimos dados à Prefeitura, já tendo sido notificada por duas vezes por não cumprir o protocolo, segundo informa a assessoria de imprensa da Prefeitura.

Esses dados são fundamentais para se conhecer o avanço da pandemia no município, para que se tomem as medidas necessárias para o enfrentamento ao novo coronavírus (SARS-CoV-2)que provoca a doença Covid-19.

Com dados incompletos de amostragens parciais – uma vez que os hospitais, pronto-socorro e unidades de saúde somente testam quem se apresente com sintomas –, esses indicadores podem levar à falsa impressão de que o novo coronavírus não está grassando feito pandemia no município.

Trata-se, portanto, de uma radiografia parcial, com risco inclusive de se levar ao abrandamento das medidas restritivas, como já ocorreu com a reabertura do comércio.

E, também, com o relaxamento do distanciamento social, como se observa na cidade justamente no momento em que o vírus se dissemina com mais força para o interior, depois que teve início do achatamento da curva nos centros urbanos do país.

Vetores assintomáticos

Com a testagem nos hospitais, pronto-socorro e demais unidades de saúde de pacientes sintomáticos, que podem ser positivas tanto para a Covid-19 como também para a influenza (H1N1), são excluídas do monitoramento as pessoas que podem ser vetores do vírus sem saber, contaminando mais pessoas ao redor.

É o que se tem verificado entre os empregados e contratados da Vale, que deixou de divulgar os números de pessoas testadas com os respectivos resultados depois que o presidente do sindicato Metabase, André Viana, divulgou em coletiva de imprensa números preocupantes.

Até quinta-feira passada (21), após três dias testagens na mineradora, 81 trabalhadores, entre próprios e terceirizados, testaram positivos para o coronavírus, em uma amostra de 642 testados até aquela ocasião. “Todos assintomáticos”, ressaltou na ocasião o sindicalista.

A projeção do sindicato foi de que esse número poderia crescer exponencialmente. “Se prosseguir nesse ritmo, teremos no final desta primeira etapa de testagem mais de 900 trabalhadores testados positivos na Vale em Itabira”, disse André Viana, com base em projeção realizada pelo sindicato.

Se esse prognóstico irá se concretizar, ou se está próximo de tornar realidade, não se sabe, uma vez que a Vale não tem divulgado os dados tanto à Prefeitura como também ao sindicato Metabase. Fere assim o princípio da transparência no que diz respeito à saúde de seus empregados – e da própria população itabirana.