sexta-feira, 29 de maio de 2020

Câmara retorna sessões após recesso com críticas e defesa do governo municipal em tempo de pandemia


Com apenas um projeto do prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) em pauta, que autoriza a celebração de convênio com o Departamento Estadual de Estradas e Rodagem (DEER) e a abertura de crédito acional especial no orçamento de R$ 3 milhões para a contratação de empresa que irá elaborar o projeto de duplicação das rodovias MG-120 e MG 434, que ligam o município à BR-381, os vereadores retornaram do recesso da “quarentena” nessa terça-feira (5).

O vereador Jovelindo votou contra o projeto do prefeito (Fotos: Carlos Cruz)

O projeto do prefeito foi aprovado por nove votos, com votos contrários dos vereadores Weverton “Vetão” Andrade (PSB), André Viana (Patriota), Jovelindo Oliveira Gomes (MDB) e Reginaldo das Mercês Santos (Patriota).

A justificativa foi de que, com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), não é hora de o governo municipal investir em um projeto que nem mesmo se sabe se haverá recursos para a sua execução, embora a duplicação da rodovia seja uma reivindicação antiga de Itabira e região.  “O governo deveria empregar esse recurso para melhorar as estradas rurais”, propôs Jovelindo Gomes.

Na sessão, foi lido o projeto que abre crédito adicional especial ao orçamento no valor de R$ 5,1 milhões de recursos do SUS, que será repassado ao Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD). Outro crédito suplementar, no valor de R$ 209,9 mil, será destinado à Associação dos Amigos dos Excepcionais de Itabira (Apae).

Pinga-fogo

O vereador Vetão criticou o atraso na liberação dos recursos do Itabira Vouche

Com a pauta vazia, o vereador Weverton “Vetão” aproveitou o espaço aberto no “pinga-fogo” para criticar o governo pelo atraso na liberação da quantia de R$ 200 às pessoas que se encontram em vulnerabilidade social, por meio do chamado Itabira Vouche.

Pelo projeto, o será destinado à compra de alimentos, produtos de limpeza, higiene pessoal e gás de cozinha, tendo direito as pessoas residentes em Itabira, com renda familiar de até dois salários mínimos.

Ou de meio salário mínimo per capita, cujo responsável pela família esteja desempregado, seja trabalhador informal e ou contribuinte individual do INSS. “As pessoas ligam para o celular (Whatsapp) do Cras (Centro de Referência e Assistência Social), mas só viabilizam, mas não respondem”, criticou pelo atraso na transferência desses recursos às pessoas que estão necessitando desse apoio assistencial. “Já se passou quase um mês da aprovação do projeto. Espero que não seja um conto do vigário”, criticou o vereador oposicionista.

Neidson Freitas, líder do prefeito, rebateu as críticas

O líder do prefeito na Câmara, vereador Neidson Freitas (MDB) garantiu que esse apoio emergencial, no qual a Prefeitura deve investir cerca de R$ 2 milhões, irá sair ainda nesta primeira quinzena de maio. “A oposição em desespero quer criar ambiente de desconforto e trazer mais discórdia, lançando uma pitada de veneno em cima do povo. As coisas já estão difíceis, parem de disseminar a discórdia”, pediu o líder do governo.

Também no “pinga-fogo” o vereador Reginaldo das Mercês Santos criticou a composição das comissões temáticas da Câmara, que não teria respeitado a proporcionalidade das bancadas, prejudicando o partido Patriota, ao qual se filiou recentemente, desligando-se do PTB, pelo qual foi eleito.

E como oposicionista bateu duro no governo, com críticas à administração do distrito de Senhora do Carmo, onde reside. “Estão desviando cascalho do Carmo para melhoria de estrada no município de Itambé”, denunciou. “As estradas estão intransitáveis, como qualquer um pode constatar na região do Morro dos Andrades, no acesso aos povoados de Santa Catarina, Serra dos Linhares”, relacionou.

Vereador Reginaldo Mercês, da oposição

Neidson rebateu o vereador. “Se há desvio de material, que se faça denúncia ao Ministério Público”, recomendou. Segundo ele, o município de Itabira mantém convênios com as cidades vizinhas, o que provavelmente justifica a cessão de cascalho ao município vizinho de Itambé. “Vou me informar melhor e trazer mais informações sobre esse caso”, comprometeu-se.

Ele disse que o município dispõe de mais 450 quilômetros de estradas vicinais e que passadas as chuvas, a Prefeitura já está investindo em melhorias, inclusive com o asfaltamento dos topos de morros, para que fiquem transitadas durante todo o ano.

Já o vereador André Viana aproveitou para pedir ao governo explicações sobre os gastos que estão sendo feitos no enfrentamento do novo coronavírus. “Vamos analisar e acompanhar essas compras, que, por decreto, não precisam de licitações. É nossa obrigação”, acentuou o vereador, que irá requerer a presença da secretária municipal de Saúde na Câmara para apresentar o que está sendo feito e a real situação da pandemia no município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário